favicon.png

Day 3 no Web Summit: Cases de sucesso | Por Tato Cambraia

O último dia chegou, assim como mais fila na entrada da arena Altice, o que me fez quase perder a apresentação do Fernando Machado, CMO da Burger King.


Neste momento, confesso que estava pensando que o uso da tecnologia, em uma das maiores feiras de inovação do mundo, deveria ter sido aplicado de alguma outra forma. Por exemplo, havia voluntários espalhados por todos os lados, marcando as passagens dos visitantes pelos diferentes pavilhões, como forma de entender o fluxo. Será que não dava pra isso ter sido feito em outro formato, uma vez que todos estavam conectados com o app do evento? Mas vamos lá, cheguei a tempo para provavelmente uma das melhores palestras que assisti no evento, que representou muito bem os brasileiros, que este ano era o público estrangeiro mais presente (2800 pessoas no total).


Como muitas das palestras tinham pouco tempo, achei que em alguns casos os conteúdos ficaram muito superficiais. Porém, Fernando Machado acertou em cheio trazendo cases muito legais. Um dos pontos que ele reforçou aqui não foi o uso da tecnologia para criar, mas sim para facilitar e conseguir realizar o que havia sido elaborado, para entregar os objetivos muito bem definidos. Os cases são muito interessantes. Confira:


Case 1


Case 2


Neste último case, o mais importante é ver o anunciante puxar as tecnologias para conseguir entregar uma nova ideia. E se você viu até o final, a ideia deve aterrissar em São Paulo em breve.


Durante esta imersão no evento, não deixei de pensar que a criatividade tem o poder de distorcer a realidade, e se você não tem a mesma verba que seus concorrentes, isso não é um problema.


Além das palestras, outro conteúdo que queria muito assistir é a final dos Pitchs entre os 3 últimos finalistas (que havia comentado no post sobre o segundo dia do evento). No geral, gostei muito das ideias, apesar de muito diferentes. Consegui no caso da Nutrix ver uma disrupção real. Na Be Right Back o CEO estava muito bem preparado e tinha pensado em todos os aspectos do Business Model. A Banjo Robinson, pelo meu momento (sou pai recente), me ganhou pensado como seria legal esse tipo de serviço para o meu filho quando ficar mais velho. Mas, o mais legal são as possibilidades de licenciamento e produtos que podem ser criados no futuro. A grande vencedora do dia foi a Nutrix.





No meu próximo post vou tentar resumir tudo o que vi, os principais aprendizados e o que você deve esperar se quiser ir conhecer a Web Summit em 2020.


Aguarde.


Tato Cambraia

Managing Director do v-tracker